Lúcia dos Santos

Lúcia dos Santos, filha de António dos Santos (irmão da mãe Francisco de Jacinta) e de Maria Rosa (irmã do 1º marido da mãe de Francisco e Jacinta), nasceu a 22 de Março de 1907 em Aljustrel, Fátima. Aos 10 anos, na Cova da Iria, visionou a Nossa Senhora enquanto pastoreava, como habitualmente, o rebanho dos pais, junto com os primos Jacinta e Francisco Marto.

Em Junho de 1921, o bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva, proporcionou a sua entrada no colégio das Irmãs Doroteias em Vilar, Porto. Professou como Doroteia em 1928, em Tui, Espanha, onde viveu alguns anos, visionando, durante a clausura, o menino Jesus, a Virgem Maria e a Santíssima Trindade. Segundo Lúcia, em algumas dessas manifestações teve autorização Divina para a revelação do segredo de Fátima.

Em 1946 regressou a Portugal e, dois anos depois, entrou para o Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, onde professou como Carmelita em Maio de 1949. Faleceu a 13 de Fevereiro de 2005 no Carmelo. O Corpo de Lúcia foi transladado do Convento da Santa Teresa para a Basílica do Santuário de Fátima, a 19 Fevereiro de 2006.

Em 14 de Fevereiro de 2008, por ocasião do aniversário da morte da vidente de Fátima, na Catedral de Coimbra, o Cardeal José Saraiva Martins, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, tornou público que o papa Bento XVI, atendendo ao pedido do Bispo Albino Mamede Cleto, de Coimbra, compartilhado com numerosos bispos e fiéis de mundo todo; autorizou o início da fase diocesana da causa da sua beatificação, transcorridos apenas três anos da sua morte, excepcionando as normas do Direito Canônico (art. 9 das Normae Servandae).

 

| Casa dos pais de Lúcia                                                                                      | Terço da Jacinta Marto

 

Texto de autoria de Daniela Marto